Posse ocorreu em evento fechado no Palácio do Planalto, sem pronunciamentos ou transmissão pela TV ou redes sociais

Uma rápida cerimônia no Palácio do Planalto, realizada na manhã desta terça-feira (22/09), marcou a posse de André Brandão na Presidência do Banco do Brasil. Ele assume no lugar de Rubem Novaes, cuja renúncia havia sido comunicada como fato relevante ao mercado ainda em 24/07. Ou seja, há quase dois meses. O ministro da Economia, Paulo Roberto Guedes, também esteve presente. A posse ocorreu em evento fechado, sem a presença de convidados, pronunciamentos ou transmissão pela TV ou redes sociais.

André Brandão tem dito a interlocutores próximos que uma eventual privatização do Banco do Brasil não é uma decisão sua, mas do acionista controlador – no caso, a Presidência da República. O executivo cumpriu agenda na sede do BB nesta segunda-feira à tarde, participando de uma reunião de diretoria conduzida pelo agora ex-presidente Rubem Novaes. Foi a primeira visita de Brandão à sede do BB, em Brasília.

Em uma entrevista concedida para a Agência de Notícias do BB, divulgada internamente aos funcionários do Banco na manhã desta terça, André Brandão elogiou as estratégias da instituição e elegeu suas prioridades de gestão: experiência do cliente; eficiência operacional; rentabilidade; execução estratégica e valorização das pessoas. Também comentou sobre o foco da atuação do BB em áreas específicas, a serem definidas de forma conjunta pelo Conselho Diretor; sobre a readequação dos serviços oferecidos nas agências físicas e sobre uma possível mudança de estratégia de atuação da instituição no exterior. Veja os principais trechos:

Entrevista concedida por André Brandão à Agência de Notícias Banco do Brasil

André Guilherme Brandão foi presidente do HSBC no Brasil entre 2012 e 2016, quando a filial brasileira foi adquirida pelo Bradesco. O executivo, que ingressou no banco privado em 1999, exercia atualmente funções no HSBC Global Market para as Américas, estando lotado em Nova Iorque. O banco está passando por reestruturação e planeja realizar o corte de 35 mil postos de trabalho, redirecionando sua atuação para a Ásia – onde tem a maior parte dos lucros.

Antes do HSBC, André Brandão atuou também por 11 anos no Citibank, onde desempenhou funções de chefe na área de estruturação de produtos. Ele tem 55 anos de idade e 34 anos de experiência no mercado financeiro. É formado em Ciência da Computação pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, de São Paulo, tem um perfil considerado discreto na comparação com o de seu antecessor e não costuma conceder entrevistas frequentes à imprensa.

Fonte: Agência ANABB