Texto vem sendo prometido pelo governo federal há mais de um ano e tem sido cobrado por parlamentares

Após reunião com líderes partidários, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou, na manhã desta terça-feira (1), que deverá encaminhar ao Congresso Nacional, na quinta (3), uma proposta de reforma administrativa, que deverá reestruturar as carreiras do funcionalismo público e estabelecer novas regras para a contratação, a promoção e o desligamento de servidores.

Bolsonaro não entrou em detalhes sobre a proposta, mas disse que as novas regras se aplicarão apenas aos futuros ingressantes ao funcionalismo público, não atingindo os atuais servidores – o que pode reduzir as resistências ao debate.

“Que fique bem claro: não atingirá nenhum dos atuais servidores, ela se aplicará apenas aos futuros servidores concursados”, disse o mandatário antes de confirmar a prorrogação do auxílio emergencial até dezembro, mas com parcelas de R$ 300.