Fotos: Divulgação

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Diretoria de Polícia de Fronteira (Difron) apresentou nesta terça-feira, 2 de janeiro, os números da Operação Hórus referente ao ano de 2023. O foco da operação é o enfrentamento das ações criminosas que se organizam pelos mais de 150 quilômetros de fronteira dos 89 municípios catarinenses da região Oeste que fazem divisa com Paraná, Rio Grande do Sul e Argentina.

Em 2023, ao longo da Hórus, 198 Policiais Civis cumpriram 236 ordens judiciais, efetuaram 34 prisões em flagrante, apreenderam 30 armas de fogo e 281 munições. Também foram apreendidos 10 veículos e 1.065 quilos de drogas, impondo um prejuízo ao crime organizado de cerca de R$ 2.108.173.65.

Sob a coordenação da Difron, a Polícia Civil organizou a Operação Hórus junto às Delegacias Regionais de Polícia da Fronteira de Chapecó, Maravilha, São Miguel do Oeste, São Lourenço do Oeste, Xanxerê e Concórdia.

OPERACAO HORUS balanco
Foto: Divulgação

O Centro de Comando e Inteligência da operação funciona desde 2021 na sede da Diretoria de Polícia da Fronteira da Polícia Civil, em Chapecó. “A operação Hórus se consolida a cada ano como um importante instrumento de trabalho integrado das forças de segurança pública no combate ao crime organizado e na repressão aos delitos transnacionais, impondo prejuízos milionários aos criminosos”, assinalou o diretor de Polícia da Fronteira, delegado Fernando Callfass.

As ações da Operação Hórus são permanentes e ocorrem nos 14 estados da Federação contemplados no programa Guardiões da Fronteira, integrando agentes de segurança pública da Força Nacional de Segurança Pública, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militares, Instituto Nacional do Meio Ambiente (Ibama), Receita Federal, Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Exército Brasileiro, Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira.